Tucano-de-bico-quilha (Ramphastos sulfuratus), em um galho na floresta da Costa Rica.

Veja tucanos-de-bico-de-quilha nas florestas da Costa Rica © Ondrej Prosicky / Shutterstock

Imagine uma terra que representa apenas 1% da superfície da Terra, mas mais de 8% de sua biodiversidade total. Imagine um lugar que cruza biomas tão variados quanto praias com ondas e florestas úmidas. Isso é a América Central em poucas palavras; um lugar onde você pode vislumbrar baleias gigantes no Pacífico, espionar onças nas selvas e nadar em recifes de corais no Caribe.

Nos últimos anos, a região entrou na linha de frente da conservação global. Existem alguns desafios sérios e severos em andamento, principalmente o desmatamento e a destruição de habitats em face das mudanças climáticas. Mas também tem havido um grande esforço para estabelecer reservas naturais contíguas que promovam e reconstruam ecossistemas para apoiar a variedade de espécies que aqui habitam.

Esta lista dos melhores lugares para ver a vida selvagem na América Central aborda apenas alguns dos destaques da costa repleta de preguiças da Costa Rica até as impenetráveis ​​serras panamenhas.

Melhor para vibrações de fronteira: Parque Nacional Darién no Panamá

Esta é uma terra selvagem, selvagem. Apenas uma menção ao nome Darien geralmente é suficiente para evocar imagens de exploradores intrépidos abrindo caminho pela floresta tropical impenetrável. Assim é para os poucos grupos de caminhantes desgarrados que se aventuram a descer.

Você está olhando para 5.790 quilômetros quadrados de terra no Panamá, tocando o Pacífico em uma extremidade e as montanhas Serrania del Darien na fronteira colombiana na outra. Nenhuma estrada passa, e as únicas cidades reais são assentamentos de mineração abandonados da era colonial.

A melhor área para observação da vida selvagem é em torno da estação de guarda florestal há muito tempo fora de uso em Cerro Pirre. Algumas trilhas levam de lá para as partes mais densas da selva. O que está vivendo naquela floresta ninguém sabe ao certo, mas há relatos regulares de bugios, preguiças, antas de Baird e até onças. Embale de acordo. Esta é a fronteira.

Um homem andando na Floresta Nublada de Monteverde, Costa Rica
Homem andando em uma trilha na floresta verde, Floresta Nublada de Monteverde, Puntarenas, Costa Rica ©Matteo Colombo/Getty Images

Melhor para observadores de pássaros: Monteverde Cloud Forest Reserve na Costa Rica

Monteverde é um ímã para os amantes da vida selvagem. Esta jóia da província de Puntarenas é famosa por seus exuberantes habitats de floresta nublada, que existem em altitudes entre 4.600 e 5.900 pés nas pontas da Cordilheira de Tilaran. Abrange mais zonas ecológicas do que você poderia contar em uma mão e conta com 90% de floresta tropical primitiva. Algumas estatísticas, hein?

A flora e a fauna, como seria de esperar, são bastante surpreendentes. Vamos começar com os pássaros, que vão desde o resplandecente quetzal de plumas azul-petróleo até o descaradamente ousado beija-flor violeta. Grandes mamíferos incluem capuchinhos de cara branca e jaguatiricas indescritíveis. As plantas vão desde bromélias vívidas até as maiores samambaias que você já viu.

Tudo isso é fantasticamente entrelaçado por uma série de trilhas bem marcadas que às vezes cruzam pontes de dossel suspensas sobre a floresta. Os binóculos são obrigatórios para espiar os pássaros e quem mais você conseguir avistar através da vegetação. O mesmo acontece com as impermeabilizações, já que as florestas nubladas são famosamente úmidas. De um modo geral, porém, Monteverde tem algumas das vistas da vida selvagem mais acessíveis da Costa Rica.


Receba mais inspiração de viagem, dicas e ofertas exclusivas enviadas diretamente para sua caixa de entrada com nosso boletim semanal.

Menino nadando no mar Ambergris Caye, Belize, América Central
Dirija-se à Reserva Marinha Hol Chan, no lado sudoeste de Ambergris Cay, para passeios de snorkeling © EyeEm / Getty Image

Melhor para snorkeling e mergulho: Ambergris Caye em Belize

Praias de pó de talco e resorts de hotéis cinco estrelas transformaram essa ilha barreira no leste da América Central em uma verdadeira fuga de R&R. Mas não há razão para que você não possa interromper uma sessão de piscina para uma viagem à Barreira de Corais de Belize, que abrange 30% do Sistema de Barreira de Corais da Mesoamérica, o segundo maior da Terra.

O principal lugar para ir é a Reserva Marinha Hol Chan, no lado sudoeste de Ambergris Caye. Consiste em quatro zonas, que vão desde os ricos leitos de ervas marinhas que sustentam a vida marinha até os jardins subaquáticos multicoloridos que contam com mais de 50 espécies diferentes de corais. A Zona D é coloquialmente chamada Shark Ray Alley. Lá, é possível nadar com tubarões-lixa, arraias e até mesmo o ocasional tubarão-baleia.

A maioria dos passeios oferece equipamento de snorkeling e mergulho como parte do pacote. Também existem políticas rígidas de proibição de pesca em grande parte do parque.

Melhor para uma tartaruga arribada: Refugio de Vida Silvestre La Flor na Nicarágua

A província de Rivas, no sudoeste da Nicarágua, é a joia da coroa da indústria de viagens em constante desenvolvimento do país. As ondas são o que realmente põem no mapa e surfistas de prancha agora lotam San Juan del Sur aos milhares. Mas também há reservas únicas, rematadas pelo Refúgio de Vida Silvestre La Flor.

Uma criatura rouba a cena: Tartarugas Olive Ridley. Trinta mil deles para ser exato. Eles inundam esse trecho de areia tingida de canela ao sul da cidade do surfe de julho a janeiro, com as maiores multidões chegando no meio do outono. Essa é a melhor hora para vir porque dá a maior chance de ver um arribadaquando multidões de oliveiras escalam a praia de uma só vez.

A maioria das solturas de tartarugas recém-nascidas e avistamentos de mães adultas pondo ovos em La Flor ocorrem no escuro da noite. Você precisará de um bom repelente de insetos para sobreviver ao ataque de mosquitos que surgem durante a estação chuvosa da Nicarágua. Os hotéis mais próximos estão em Playa El Coco, ao norte. A praia fica totalmente fora dos limites durante o período de nidificação se você não tiver um guia qualificado.

Uma preguiça se agarra ao galho de uma árvore na Costa Rica
Vá ao Parque Nacional Corcovado na Costa Rica para ter a melhor chance de ver preguiças na natureza © Parkol / Shutterstock

Melhor para a diversidade: Parque Nacional Corcovado na Costa Rica

Arenal e Monteverde são pequenos em comparação com o poderoso Parque Nacional Corcovado. Espalhando-se por 424 quilômetros quadrados devoradores de mapas na enorme Península de Osa, esta é uma parte da Costa Rica que os conservacionistas falam lírico sobre suas fotos de grama de trigo e cópias de Nat Geo pela manhã.

Tem sido chamado de “lugar biologicamente mais intenso da Terra”. É fácil perceber porquê. Três rotas de caminhada convergem aqui – uma na costa, duas no interior. Cada um deles é um ingresso para uma montagem tão rica de vida selvagem que você pensaria que estava sonhando.

Pelas selvas na Trilha El Tigre e cruzando da Estacion Sirena, você pode ver macacos bugios, macacos-aranha, tamanduás-seda e preguiças, juntamente com antas-de-Baird, ameaçadas de extinção, se decidirem emergir durante o dia. Na costa, os jacarés encontram os tubarões-touro nos rios, por isso tome cuidado por onde pisa, enquanto as jubartes patrulham as baías agitadas pelas ondas.

Como é de se esperar, o Corcovado é um dos recantos de difícil acesso da terra da Pura Vida. O acesso e o planejamento geralmente são feitos na cidade vizinha de Puerto Jiménez. Novas e rigorosas medidas de conservação significam que você só pode entrar por um ou dois dias no máximo, e todos os grupos precisam de um guia certificado. As trilhas também são difíceis aqui, então prepare-se com botas de caminhada fortes, traga repelente de insetos retorcidos e material adequado para caminhadas.

Melhor para a floresta tropical: Reserva de Biosfera Bosawás na Nicarágua

Comparado apenas pela poderosa Amazônia, a Reserva de Biosfera Bosawás (Reserva da Biosfera de Bosawás) cobre a segunda maior extensão de floresta tropical das Américas. Estima-se que tenha cerca de 20.000 quilômetros quadrados no total, suportando ecossistemas para um quarto de milhão de insetos até predadores como a misteriosa onça-pintada.

Você terá que fazer algum trabalho braçal para chegar aqui. Primeiro, obtenha permissão para entrar no parque no escritório em Siuna, Nicarágua. Eles também podem ajudá-lo a organizar um guia, que é obrigatório – espere pagar US$ 20-30 por dia. Então, é um ônibus para um dos pontos de entrada ou trilhas. As opções incluem uma tentativa nas alturas escarpadas do Cerro Saslaya ou as caminhadas na selva de Peñas Blancas.

Não será um passeio no parque. Como Darien mais ao sul, o Bosawás é uma selva subdesenvolvida. É para aqueles com um pouco de treinamento de sobrevivência e vontade de compartilhar canteiros com cobras e sapos dourados. Peça ao seu guia uma lista de equipamentos antes de sair de Siuna. É provável que seja extenso.

Melhor para ver onças: Selva Maya em Belize

O Selva Maya se estende por 40 milhões de acres pela América Central, passando pela Guatemala e México. Mas é a parte que se espalha pelo oeste de Belize que está recebendo toda a atenção agora, principalmente graças a um ambicioso compra de terreno 2021 que acrescentou cerca de 100.000 hectares à paisagem protegida do país.

O objetivo era acabar com o crescente desenvolvimento agrícola e cercar uma parte seriamente biodiversa do planeta. A nova reserva se une à Área de Conservação Rio Bravo para conectar florestas que abrigam mais onças por quilômetro quadrado do que em qualquer lugar da região, outros quatro grandes felinos e cerca de 350 espécies de aves.

Chalé Chan Chich é a única opção de acomodação situada nas profundezas da expandida Selva Maya de Belize. Há um toque de luxo nisso, mas eles também organizam caminhadas diurnas guiadas que falam sobre a vida das plantas medicinais locais, expedições noturnas para avistar margays e jaguatiricas e até passeios de caça no estilo safári.

Você pode gostar também:
As 14 melhores praias da América Central
Viajar pela América Central é fácil de ônibus, avião e barco
Por que a América Central é ótima para viajantes com orçamento limitado

Veja nossa gama completa de livros de viagem para a Costa Rica

Chegue ao coração da Costa Rica com os guias de viagem e livros de idiomas da Lonely Planet

Aproveite ao máximo seu tempo na Costa Rica com a variedade de guias de viagem e livros de frases da Lonely Planet. Seja o arquiteto de sua própria viagem enquanto descobre as melhores coisas para fazer na Costa Rica por meio de dicas, itinerários sugeridos e mapas úteis.

Compre livros de viagem para a Costa Rica